top of page

COMBO: Bombas Centrifugas + Motores + Válvulas

Já é nosso aluno? Acesse as aulas através do botão:

Acesse as Aulas do Curso
COMBO:  Bombas Centrifugas + Motores + Válvulas

Quer fazer 3 cursos fantásticos com preço de dois?

Ganhe R$ 400,00 de desconto nesse combo de cursos.

Ele é para que deseja aprender sobre as bombas centrífugas, desde de sua concepção até a parte de especificação, complementando com a parte da vedação industrial, principalmente, selos mecânicos.

Compõem o combo:
1) Curso Online Bombas Centrífugas: Concepção, manutenção e operação
3) Válvulas Industriais

seta2.png

AS FORMAS DE PAGAMENTO

CONFIRA O PREÇO E    

Conteúdo Programático

Compre 3 cursos e pague apenas 2.

Nesse combo estão inclusos os seguintes cursos:

1) Curso Online: Bomba Centrífugas: Concepção - Manutenção - Operação
2) Motores Elétricos de Indução Trifásicos 3) Curso Online: Vedação Industrial com Foco em Selo Mecânico

Conforme escopo abaixo:

BOMBAS CENTRÍFUGAS: CONCEPÇÃO-MANUTENÇÃO-OPERAÇÃO

1. Classificação, Tipos e Características das Bombas
1.1. Definição de Bombas
1.2. Classificação das Bombas
1.2.1. Bombas hidrostáticas
1.2.2. Bombas hidrodinâmicas

2. Classificação das Bombas Centrífugas
2.1. Classificação Quanto à Orientação do Eixo-Rotor
2.1.1. Bombas Horizontais
2.1.2. Bombas Vertical
2.2. Classificação Quanto à Configuração Mecânica ou Suporte
2.2.1. Rotor em balanço ou Cantilever
2.2.1.1. Bombas Monobloco
2.2.1.2. Bombas Mancalizadas
2.2.2. Rotor entre mancais
2.2.3. Vertical Suspensa
2.3. Classificação Quanto ao Número de Rotores
2.3.1. Bombas simples-estágios
2.3.2. Bombas multi-estágios
2.4. Classificação Quanto As Conexões de Sucção e Descarga
2.4.1. Axial ou End
2.4.2. Vertical ou Top
2.4.3. Horizontal ou Side
2.5. Classificação Quanto ao Tipo de Rotor
2.5.1. Rotor Fechado
2.5.2. Rotor Aberto
2.5.3. Rotor Semi-Aberto
2.6. Classificação Quanto a Norma Utilizada na Fabricação
2.6.1. Bombas ANSI
2.6.2. Bombas API

3. Projeto de Uma Bomba Centrífuga

4. Componentes de Uma Bomba Centrífuga
4.1. Rotor
4.2. Caixa Espiral, Voluta ou Corpo Espiral
4.3. Difusor
4.4. Eixo e Luva
4.5. Anéis e Placas de Desgaste
4.6. Caixa de Selagem
4.6.1. Vedação por Gaxetas
4.6.2. Vedação por Selo Mecânico
4.6.3. Acoplamento Magnético
4.6.4. Hermética
4.7. Suporte ou Caixa de Mancais e Mancais
4.8. Vedação da Caixa de Mancal
4.8.1. Retentores
4.8.2. Protetor de Mancal Tipo Labirinto
4.8.3. Protetor de Mancal Tipo Magnético
4.8.4. Protetor de Mancal Tipo Selo Mecânico
4.9. Acoplamentos
4.9.1. Acoplamentos Rígidos
4.9.2. Acoplamentos Flexíveis

5. Forças Atuantes em Bombas Centrífugas

6. Identificação de Bombas Centrífugas

7. Funcionamento de Bombas Centrífugas
7.1. Princípio de Funcionamento
7.2. Curvas Características
7.2.1. Diagrama H versus Q (Altura Manométrica versus Vazão)
7.2.2. Diagrama NPSH versus Q (NPSH versus vazão)
7.2.3. Diagrama Ph versus Q (Potência Hidráulica versus vazão)
7.3. Perdas de Carga e Sua Influência
7.4. Curva do Sistema e o Ponto de Operação de Bombas Centrífugas
7.5. BEP Best Efficient Point ou Ponto de Máxima Eficiência
7.6. O que é Cavitação
7.7. Altura Geométrica de Sucção e NPSH - Conceito de bombas afogadas e bombas não afogadas

8. Montagem e Instalação de Bombas Centrífugas
8.1. Montagem de Bombas Centrífugas  vista explodida
8.2. Balanceamento de Bombas Centrífugas
8.3. Alinhamento - Desalinhamento
8.4. Transporte de Bombas Centrífugas
8.5. Instalação em Campo de Bombas Centrífugas
8.6. Tubulações de Sucção e de Recalque

9. Operação de Bombas Centrífugas
9.1. Procedimentos de Partida
9.2. Procedimentos após Partida
9.3. Procedimento de parada
9.4. Escorvamento de Bombas Centrífugas

10. Manutenção de Bombas de Centrífugas
10.1. Conservação
10.2. Inspeções de Campo
10.3. Manutenção Preditiva
10.4. Manutenção Preventiva
10.5. Manutenção Corretiva
10.6. Inspeções em Oficina e Reparo de Componentes
10.6.1. Corpo Espiral
10.6.2. Rotor
10.6.3. Eixo
10.6.4. Anéis de Desgaste
10.6.5. Luva Protetora
10.6.6. Suporte de Mancal
10.6.7. Difusor
10.6.8. Itens de Troca Obrigatória
10.6.9. Instalação e Substituição de Gaxetas
10.6.10. Instalação e Substituição de Selos Mecânico
10.6.11. Testes de vazamento em selos mecânicos

11. Problemas Mais Comuns
11.1. Sem descarga líquida a partir da bomba
11.2. Descarga líquida insuficiente
11.3. Pressão Insuficiente
11.4. Picos de Desempenho
11.5. Consumo Excessivo de Energia
11.6. Selo Mecânico vaza excessivamente

MOTORES ELÉTRICOS DE INDUÇÃO TRIFÁSICOS

1. Introdução aos Motores Elétricos de Indução Trifásicos
1.1. O Que é Motor Elétrico
1.2. Classificação dos Motores Elétricos
1.2.1. Motores de Corrente Alternada (CA)
1.2.1.1. Motores Síncronos
1.2.1.2. Motores Assíncronos ou de Indução
1.2.2. Motores de Corrente Contínua (CC)

2. Características Construtivas dos Motores Elétricos por Indução
2.1. Estator
2.2. Rotor
2.3. Dimensões dos Motores Elétricos
2.4. Formas Construtivas Normalizadas
2.5. Pintura

3. Conceitos Fundamentais
3.1. Conjugado (C) ou Torque
3.2. Potência Mecânica (Pmec)
3.3. Potência Mecânica do Motor Elétrico
3.4. Potência Elétrica do Motor Elétrico (Pel)
3.5. Fator de Potência (FP)
3.6. Relação entre Potência e Conjugado
3.7. Rendimento do Motor Elétrico
3.8. Sistema de Corrente Alternada
3.8.1. Sistema de Corrente Alternada Monofásico
3.8.2. Sistema de Corrente Alternada Trifásica
3.9. Ligações nos Sistemas Trifásicos Estrela - Triângulo
3.10. Campo Magnético Girante
3.11. Velocidades ou Rotações e o Escorregamento
3.11.2. Rotação ou Velocidade do Motor (n)
3.11.3. Rotação ou Velocidade Síncrona (ns)
3.11.4. Escorregamento (s)
3.11.5. Conjugado do Motor Elétrico

4. Características da Rede de Alimentação
4.1. Sistema de Alimentação
4.2. Ligações
4.3. Frequência
4.4. Sentido de Rotação
4.5. Métodos de Partida
4.5.1. Partida Direta
4.5.2. Partida Estrela-Triângulo
4.5.3. Partida Série-Paralelo
4.5.4. Partida com Chave Compensadora
4.5.5. Partida Eletrônica por Soft-Starter
4.5.6. Partida com Inversor de Frequência

5. Características da Aceleração
5.1. Curva Característica do Motor
5.2. Categorias de Motores
5.3. Momento de Inércia
5.4. Tempo de Aceleração
5.5. Regime de Partida

6. Características em Regime de Trabalho
6.1. Elevação de Temperatura
6.2. Vida Útil do Motor
6.3. Classe Térmica do Motor
6.4. Fator de Serviço (FS)
6.5. Tipos de Dispositivos de Proteção Térmica
6.5.1. Termo-Resistência PT-100
6.5.2. Termistores (PTC e NTC)
6.5.3. Termostatos
6.5.4. Protetores Térmicos
6.6. Regimes de Serviço
6.6.1. Regime de Serviço S1: Contínuo
6.6.2. Regime de Serviço S2: de tempo limitado
6.6.3. Regime de Serviço S3: Intermitente periódico
6.6.4. Regime de Serviço S4: Intermitente periódico com partidas
6.6.4. Regime de Serviço S5: Intermitente periódico com frenagem elétrica
6.6.4. Regime de Serviço S6: Contínuo periódico com carga intermitente
6.6.4. Regime de Serviço S7: Contínuo periódico com frenagem elétrica
6.6.4. Regime de Serviço S8: Contínuo com mudança periódica carga x rotação
6.6.4. Regime de Serviço S9: Com variação não periódica carga x rotação
6.6.4. Regime de Serviço S10: Com cargas constants distintas
6.6.4. Regime de Serviço: Especiais
6.7. Potência Nominal

7. Características do Ambiente
7.1. Influência da Altitude
7.2. Ambientes Agressivos
7.3. Ambientes Perigosos
7.4. Grau de Proteção dos Motores
7.5. Ambientes Com Atmosfera Explosiva
7.5.1. Área de Risco
7.5.2. Atmosfera Explosiva
7.5.3. Classificação das Áreas de Risco
7.5.3.1. Classes e Grupos das Áreas de Risco
7.5.3.2. Tipos de Proteção do Invólucro
7.5.4. Equipamentos para Áreas de Risco
7.5.5. Equipamentos de Segurança Aumentada
7.5.6. Equipamentos à Prova de Explosão
7.6. Resistência de Aquecimento

8. Placa de Identificação

9. Acionamento de Motores Elétricos de Indução Trifásico
9.1. Partida Direta
9.1.1. Corrente de Partida
9.1.2. Conjugado de Partida
9.1.3. Formas de Instalação para Partida Direta
9.1.4. Vantagens e Desvantagens da Partida Direta
9.2. Partida Estrela-Triângulo
9.2.1. Corrente e Conjugado de Partida
9.2.2. Componentes para a Partida Estrela-Triângulo
9.2.3. Vantagens e Desvantagens
9.3. Partida Compensadora
9.3.1. Corrente e Conjugado de Partida
9.3.2. Componentes para a Partida Compensadora
9.3.3. Vantagens e Desvantagens
9.4. Partida com Chave Soft Starter
9.4.1. Corrente e Conjugado de Partida
9.4.2. Funcionamento da Soft Starter
9.4.3. Vantagens e Desvantagens
9.5. Partida com Inversor de Frequência
9.5.1. Funcionamento do Inversor de Frequências
9.5.1.1. Controle Escalar
9.5.1.2. Controle Vetorial
9.5.2. Tipos de Cargas
9.5.3. Dimensionamento do Inversor de Frequência
9.5.4. Vantagens e Desvantagens

10. Principais Tipos de Motores Elétricos de Indução
10.1. Motor W22
10.2. Motor Wmagnet
10.3. Motor Well
10.4. Motor Wwash
10.5. Motor Wmining
10.6. Motor Roller Table
10.7. Motofreio
10.8 Motor Bomba Monobloco
10.9 Motor para Redutores de Velocidade
10.10 Motor à prova de explosão
10.11 Motor não Acendível
10.12 Motor com Refrigeração a Água - Water Cooled

11. Manutenção de Motores Elétricos
11.1. Introdução
11.2. Instruções Básicas
11.2.1. Instruções Gerais
11.2.2. Fornecimento
11.2.3. Armazenagem
11.3. Instalação
11.3.1. Aspectos Mecânicos
11.3.1.1. Fundações
11.3.1.2. Tipos de Bases
11.3.1.3. Alinhamento
11.3.1.4. Acoplamento
11.3.2. Aspectos Elétricos 1
11.3.2.1. Sistema de Alimentação
11.3.3. Entrada em Serviço
11.3.3.1. Exame Preliminar
11.3.3.2. Partida Inicial
11.3.3.3. Funcionamento
11.3.3.4. Desligamento
11.4. Manutenção
11.4.1. Limpeza
11.4.2. Lubrificação
11.4.2.1. Intervalos de Lubrificação
11.4.2.2. Qualidade e Quantidade de Graxa
11.4.2.3. Instruções para Lubrificação
11.4.2.4. Substituição de Rolamentos
11.4.2.5. Especificação de Rolamentos por Tipo de Motor
11.4.3. Recomendações Gerais
11.5. Falhas em Motores Elétricos
11.6. Danos em Enrolamentos de Motores Elétricos de Indução
11.6.1. Motores Trifásicos
11.6.2. Motores Monofásicos

VÁLVULAS INDUSTRIAIS

1. Introdução
2. Definição
3. Classificação das Válvulas:
4. Classes de Pressão
5. Construção das Válvulas:
5.1. Corpo da válvula
5.2. Castelo ou Bonnet
5.3. Mecanismo de acionamento e vedação
5.4. Vedações da haste
5.5. Extremidades ou Conexões
5.6. Meios de Operação das Válvulas
5.7. By Pass
5.8. Materiais de Construção das Válvulas
6. Tipos de Válvulas Industriais
6.1. Válvula Gaveta (Gate Valve)
6.1.1. Introdução
6.1.2. Componentes
6.1.3. Funcionamento
6.1.4. Vantagens e Desvantagens
6.1.5. Pressurização da Cavidade Entre o Corpo e o Castelo
6.1.6. Aplicações
6.2. Válvula Globo (Globe Valve)
6.2.1. Introdução
6.2.2. Componentes
6.2.3. Funcionamento
6.2.4. Vantagens e Desvantagens
6.2.5. Aplicações
6.3. Válvula Globo com Não-Retorno (Screw Down Non Return Globe Valve - SDNR)
6.3.1. Introdução
6.3.2. Funcionamento da Válvula
6.3.3. Componentes
6.3.4. Vantagens e Desvantagens
6.3.5. Aplicações
6.4. Válvula Angular (Angle Valve)
6.4.1. Introdução
6.4.2. Componentes
6.4.3. Vantagens e Desvantagens
6.4.4. Aplicações 34
6.5. Válvula Globo Tipo Y
6.5.1. Introdução
6.5.2. Componentes
6.5.3. Vantagens e Desvantagens
6.5.4. Aplicações
6.6. Válvula Agulha (Needle Valve)
6.6.1. Introdução
6.6.2. Componentes
6.6.3. Vantagens e Desvantagens
6.6.4. Aplicações
6.7. Válvula Globo Pistão (Piston Valve) ou Válvula Sem Acento (Seatless Valve)
6.7.1. Introdução
6.7.2. Componentes
6.7.3. Vantagens e Desvantagens
6.7.4. Aplicações
6.8. Válvula Guilhotina (knife gate valve ou guillotine valve)
6.8.1. Introdução
6.8.2. Componentes
6.8.3. Vantagens e Desvantagens
6.8.4. Aplicações
6.9. Válvula Diafragma (Diaphragm Valve)
6.9.1. Introdução
6.9.2. Componentes
6.9.3. Vantagens e Desvantagens
6.9.4. Aplicações
6.10. Válvula Esfera
6.10.1. Introdução
6.10.2. Componentes
6.10.3. Vantagens e Desvantagens
6.10.4. Aplicações
6.11. Válvula Macho ou Plugue (Plug Valve)
6.11.1. Introdução
6.11.2. Componentes
6.11.3. Vantagens e Desvantagens
6.11.4. Aplicações
6.12. Válvula Borboleta
6.12.1. Introdução
6.12.2. Componentes
6.12.3. Vantagens e Desvantagens
6.12.4. Aplicações
6.13. Válvula Mangote (Pinch Valve)
6.13.1. Introdução
6.13.2. Componentes
6.13.3. Vantagens e Desvantagens
6.13.4. Aplicações
6.14. Válvula de Retenção (Check Valve)
6.14.1. Introdução
6.14.2. Componentes da Válvula de Retenção de Portinhola
6.14.3. Componentes da Válvula de Retenção de Levantamento ou de Pistão
6.14.4. Componentes da Válvula de Retenção de Esfera
6.14.5. Componentes da Válvula de Retenção de Dupla Portinhola
6.14.6. Componentes da Válvula de Retenção de Pé ou de Fundo
6.15. Válvulas de Segurança
6.15.1. Introdução
6.15.2. Componentes
6.15.1. Diferenças entre Válvula de Segurança (PSV) e Válvula de Alívio de Pressão (PRV)
6.15.2. Aplicações
6.16. Válvula Quebra-Vácuo (Vacuum Breaker Valve)
6.16.1. Introdução
6.16.2. Componentes da Válvula Quebra Vácuo com Válvula de Retenção Esfera
6.16.3. Componentes da Válvula Quebra Vácuo com Contrapeso
6.16.4. Componentes da Válvula Quebra Vácuo com Molas
6.17. Válvula Redutora de Pressão (PRV) ou Válvula Reguladora de Pressão
6.17.1. Introdução
6.17.2. Componentes da Válvula Reguladora de Pressão de Ação Direta
6.17.3. Componentes da Válvula Reguladora de Pressão Auto Operada ou com Operação Pilotada
6.17.4. Aplicações
6.18. Válvulas de Controle
7. Coeficientes de Vazão (CV) e (KV)
7.1. Coeficiente de Vazão CV
7.2. Coeficiente de Vazão KV
7.3. Relações entre CV e KV
8. Perda de Carga Através das Válvulas
9. Testes em Válvulas Industriais
10. Principais Normas Sobre Válvulas
11. Manutenção de Válvulas
12. Uso das Válvulas Conforme A Aplicação
13. Bibliografia
14. Apêndice
14.1. Tabelas Diversas
14.1.1. Propriedade dos Diafragmas
14.1.2. Vazamento de Vapor por Diâmetro do Furo e Pressão
14.1.3. Tipos de Materiais de Diafragmas, Mangotes e Outras Vedações
14.1.4. Tipos De Materiais de Revestimento
14.1.5. Temperatura e Pressão de Serviço Trabalho Para Alguns Materiais
14.1.6. Propriedades Mecânicas de Alguns Materiais Usados em Válvulas
14.1.7. Composição Química de Alguns Materiais Usados em Válvulas
14.2. Dicionário de Termos Técnicos Ligados às válvulas

Disponibilidade do Curso

As aulas e todo o material do curso ficará disponível pelo período de 5 anos, contados a partir da data de compra do curso.

Público-Alvo

Cronograma

Material Didático do Curso

Grupo Exclusivo no Whats

+60

 AULAS EM VÍDEOS 

Objetivos do Curso

Ao concluir os cursos você será entederá o que são bombas centrífugas, motores elétricos e válvulas industriais.

Certificado

Nós emitimos certificado para todos os nossos cursos.

Ele é assinado pelo engenheiro responsável e traz a relação de todos os conteúdos abordados durante o curso.

Este curso tem carga horária de:

50

Horas

COMBO:  Bombas Centrifugas + Motores + Válvulas

APOSTILA EXCLUSIVA

EXERCÍCIOS PRÁTICOS

+ 20

 MÓDULOS

CERTICADO

50

HORAS DE CONTEÚDO

+60

AULAS

FÁCIL DIDÁTICA

Bônus Especial

Acervo de materiais da Engenharia e Cia

Bônus 01:

Apostilas em PDF baixar

Bônus 02:

Apostilas em PDF baixar

entrada de dados.png
Resultados.png

Conheça o Professor do Curso

fotomicelli.jpg

Esse treinamento foi elaborado e é ministrado pelo engenheiro mecânico  Micelli Camargo.

Formado pela UNIFEI - Universidade Federal de Itajubá e atualmente está cursando mestrado em Tecnologia Nuclear na USP (Universidade de São Paulo) pelo IPEN (Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares) na área de transientes hidráulicos.

Além de possuir  MBA Executivo em Marketing pela FGV e Especialização em Didática e Metodologia do Ensino Superior pela Uniderp.

Se formou em janeiro de 2005 e iniciou a carreira como Engenheiro de Vendas e Aplicações, tendo atuado em diversas áreas, tais como, turbinas hidráulicas, máquinas de corte CNC "a plasma", "a laser" e "a jato de água", também com compressores a parafusos e centrífugos.

Por mais de 11 anos atuou na área de vedação industrial e equipamentos rotativos onde atuava constantemente com a aplicação de selos mecânicos, bem como equipamentos industriais, como bombas centrífugas, bombas de deslocamento positivo, trocadores de calor, reatores e o principal acionador, os motores elétricos, tanto na parte de especificação de bombas e selos mecânicos, como em treinamentos técnicos sobre vedações industriais e também em estudos de causa raiz de quebra de equipamentos, daí a sua experiência em bombas centrífugas, bombas em geral e selos mecânicos.

Paralelamente, vem atuando com docência, desde do seu primeiro ano de faculdade. Desde então, são mais de 23 anos de experiência como professor,  tendo atuado no ensino médio, ensino técnico e faculdade de engenharia mecânica.

Em 2016 criou o canal Engenharia e Cia no Youtube que vem crescendo e se tornou a empresa de mesmo nome.

Seguindo sua vocação, atualmente dedica-se integralmente a Engenharia e Cia, criando e ministrando cursos onlines e treinamentos corporativos, dos mais variados temas de engenharia mecânica, além de atuar com consultorias e assessoria.

Principal responsável pelas publicações da página Engenharia e Cia no Linkded In, hoje com mais de 102.000 seguidores.

Para conhecer melhor, acesse o perfil no Linked IN.

LINKED IN TRANSPARENTE.png
youtube transp.png
​Mas se você participar do curso e não gostar ou julgar que ele não teve nenhuma relevância para você. 

Garantia do Curso

​Mas se você participar do curso e não gostar ou julgar que ele não teve nenhuma relevância para você. 

Nós temos um compromisso altamente rigoroso com o nosso padrão de qualidade, atendimento e experiência de aprendizagem do aluno.

 

Por isso, optamos por ofertar uma garantia incondicional para todos os alunos.

 

Se por qualquer motivo, você desistir do curso, basta entrar na área financeira da plataforma do aluno durante esse prazo e clicar em “Solicitar Reembolso” e a plataforma estornará o seu investimento automaticamente. 

Esse procedimento leva alguns dias para ser concluindo.

Preço do Curso

R$ 799,90

O valor acima é para o primeiro curso adquirido conosco.

Caso você já seja aluno de outro curso nosso, você tem 15% de desconto.

 

Utilize o cupom informado na área do curso, antes de concluir a compra.

bottom of page