top of page

Nossos Artigos

Confira abaixo nossos artigos e postagens.

 

Para conhecer nossos cursos CLIQUE AQUI.

Aterramento Elétrico de Sistemas Elétricos

Hoje, vamos começar a falar de ELÉTRICA, primeiro do ATERRAMENTO.


Mas antes, gostaria de receber por whats avisos sobre nossas publicações?



aterramento

O aterramento elétrico é uma técnica de segurança que tem como objetivo principal proteger as pessoas de choques elétricos e garantir o funcionamento adequado dos equipamentos elétricos, desviando possíveis correntes de falha para a terra.


Isso é feito conectando-se a parte metálica não energizada dos equipamentos elétricos ao solo, através de um condutor elétrico (fio ou barra de aterramento).


O tema “aterramento” é um dos mais importantes no que diz respeito a instalações elétricas, sendo abordado detalhadamente nas normas ABNT NBR 5410:2004 (Instalações Elétricas de Baixa Tensão) e ABNT NBR 5419:2015 (SPDA), entre outras.


O aterramento está relacionado com a segurança em instalações elétricas (aterramento de proteção) e potencial de referência para sistemas eletrônicos (terra funcional).


Do ponto de vista da NR-10, que é uma norma relacionada à segurança do trabalho, é um dos tópicos mais importantes na adequação de instalações elétricas mais antigas, visando garantir a segurança dos usuários diretos e indiretos de sistemas elétricos.


A norma ABNT NBR 5410:2004 (Instalações Elétricas de Baixa Tensão) define em sua seção 4.2.2.2 os  seguintes esquemas de aterramento para instalações elétricas de baixa tensão:


👉 TN-S

👉 TN-C

👉 TN-C-S

👉 TT

👉 IT


A figura 1, a seguir, ilustra o esquema TN-S, também conhecido como esquema a 5 fios, sendo o neutro e o terra pontos separados. O terra é chamado na norma ABNT NBR 5410:2004 de PE (protection earth).

 

aterramento esquema TN S
Figura 1 - Esquema TN-S

O esquema TN-C, conhecido como esquema a 4 fios é aquele onde o neutro e condutor de proteção são o mesmo condutor, que recebe da norma ABNT NBR 5410:2004 o nome de PEN.

 

aterramento esquema TN C
Figura 2 - Esquema TN-C

Existe uma variação chamada de TN-C-S, ou seja, em parte da instalação o neutro e o PE são separados e em outra parte são conjuntos, sendo proibido pela norma ABNT NBR 5410:2004 tornar a religar o neutro ao terra, após a separação entre eles.

 

No esquema TT o aterramento das carcaças metálicas é feito diretamente na malha de terra mais próxima, sem a utilização de condutores de proteção, conforme ilustrado na figura 3.


De todos os esquemas é o mais econômico, mas é o mais perigoso, pois não possui condutores de proteção, sendo usado em subestações para aterrar as carcaças de disjuntores e seccionadoras de alta tensão, entre outros tipos de equipamentos.


O esquema IT, mostrado na figura 4, é aquele onde o neutro do transformador não está aterrado ou está aterrado com uma impedância elevada, de tal maneira que a corrente de falta à terra seja muito pequena e assim não é necessário interromper o funcionamento do sistema.


Este esquema só é utilizado em situações onde o desligamento do sistema gere problemas muito graves, como por exemplo:


👉 Hospitais, onde o desligamento pode matar pacientes

👉 Processos industriais que não podem parar

👉 Fornos a arco


Em artigos futuros cada esquema será abordado mais detalhadamente.

 

aterramento Esquema TT
Figura 3 - Esquema TT

 



aterramento esquema IT
Figura 4 - Esquema IT


Atuamos com treinamentos e consultoria entre em contato por whats 11 95696 7808, caso precise.


 

64 visualizações0 comentário

Comments


loja do mecanico.png
bottom of page