top of page

Nossos Artigos

Confira abaixo nossos artigos e postagens.

 

Para conhecer nossos cursos CLIQUE AQUI.

Introdução ao Retentor

Hoje vamos falar sobre os RETENTORES, mas antes, gostaria de receber avisos das nossas postagens por Whats?



retentor

A história dos retentores é marcada por uma evolução significativa, impulsionada principalmente pelas necessidades da indústria automotiva e pelos desafios impostos pelas Guerras Mundiais.


Originalmente feitos de materiais simples como feltro e couro, os retentores passaram por uma transformação notável.


Com o advento das borrachas naturais e, posteriormente, sintéticas, houve um avanço considerável em sua capacidade de lidar com altas velocidades e temperaturas.


Dentre as borrachas sintéticas, destacam-se quatro tipos principais:


1) a nitrílica (NBR), resistente a temperaturas de -40 ºC a 100 ºC, ideal para óleos minerais e graxas


2) a poliacrílica (ACM), que suporta -40 ºC a 130 ºC, utilizada para óleos de motor e transmissão


3) a de silicone (MVQ), resistente a temperaturas de -65 ºC a 150 ºC, apropriada para óleos de motor


4) o fluorelastômero (FPM ou Viton), com uma faixa de temperatura de -35 ºC a 180 ºC, excelente para vedar óleos e combustíveis.


Além disso, o PTFE (Teflon) surge como uma inovação no campo dos retentores, oferecendo resistência térmica excepcional e baixo atrito, suportando temperaturas de até 300 ºC positiva e 260 °C negativa.


Esta evolução material não apenas reflete a inovação tecnológica, mas também a compreensão aprofundada das necessidades específicas de diversas aplicações mecânicas e industriais.


A escolha adequada, a instalação correta e a manutenção cuidadosa dos retentores são fundamentais para garantir a eficiência e a longevidade dos sistemas em que são utilizados.


Eles são indispensáveis em uma variedade de equipamentos, desde veículos até eletrodomésticos e maquinário industrial, desempenhando um papel crucial na vedação de fluidos essenciais e na prevenção da contaminação por impurezas externas.


Um retentor possui várias partes essenciais, entre elas:


1) Vedação Principal:


O elemento central do retentor, responsável por reter fluidos, tanto em movimento quanto estáticos.


Evoluções recentes incluem nervuras moldadas para melhorar a eficiência da vedação através do efeito hidrodinâmico.


2) Mola:


Mantém a força radial sobre o eixo, compensando o desgaste da borracha para garantir a eficácia da vedação.


3) Vedação Auxiliar:


Protege a vedação principal de elementos externos como água e poeira.


4) Carcaça: Estrutura de aço que dá suporte ao retentor, permitindo sua montagem.


5) Costas: Auxilia na montagem e indica o sentido de rotação.


6) Diâmetro Externo: Pode variar em material e revestimento, assegurando a interação entre o retentor e o alojamento.


Gostaria de aprender mais sobre vedação industrial, confira nosso curso online VEDAÇÃO INDUSTRIAL COM FOCO EM SELOS MECÂNICOS pelo link https://www.engenhariaecia.eng.br/cursos/selo-mecanico


vedação industrial

Imagem: sabo

43 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
loja do mecanico.png
bottom of page