top of page

Nossos Artigos

Confira abaixo nossos artigos e postagens.

 

Para conhecer nossos cursos CLIQUE AQUI.

Medidor de Vazão Vortex

Hoje falaremos sobre MEDIDORES DE VAZÃO VORTEX.


Mas antes de começarmos, gostaria de receber avisos sobre nossas publicações via whats?


Se sim, acesse https://www.engenhariaecia.eng.br/newsletter e inscreva-se.


medidor de vazão

Estes medidores lançam mão do princípio de Vórtices de Von Karman, como ilustrado na animação.


·      O que são e onde se aplicam?

 

Os medidores de vazão vórtex são instrumentos utilizados para medir as vazões de líquidos, gases e vapores.


Possuem grande aplicabilidade em processos de geração de energia, químicos e petroquímicos, onde há uma infinidade de fluidos como: vapores, condensados, óleos, gases de combustão, gases liquefeitos e derivados.


·      Diferenciais quanto à medição de gases e vapor:


Os medidores de vazão vórtex são comumente encontrados em sistemas de caldeira e energia.


Nessas atividades, para que se possa obter estimativas de eficiência energética da operação, são necessários os dados da vazão mássica do processo.


Com a adição de sensores de temperatura e pressão, é possível obter a densidade do fluido e assim converter a vazão volumétrica em mássica. É possível também calcular a eficiência energética.


Atualmente no mercado, temos modelos com esses sensores integrados, como é o caso do OPTISWIRL 4200, modelo do fabricante CONAUT que você pode verificar os detalhes no link https://lnkd.in/dPiUv4ez


·      Theodore von Kármán e o princípio de funcionamento

No século XVI, Leonardo Da Vinci já havia observado o fenômeno dos vórtices em correntes hidráulicas.


Quatrocentos (400) anos mais tarde, Theodore Von Kármán conseguiu descrever matematicamente o comportamento do fenômeno.


·      Vórtex na prática:


Em um Medidor de Vazão Vórtex, o fluido flui e encontra um obstáculo, gerando vórtices alternados.


Gera-se uma rotação devido às diferenças de pressão e um sinal em frequência.


Um sensor piezoelétrico à jusante, detecta esses vórtices e os transforma em vazão volumétrica.


Ou seja, o tubo funciona como uma “flauta” cuja frequência está associada à velocidade de passagem do fluido.


O conversor eletrônico é um frequencímetro que mede essa frequência e a converte em volume usando o Kp previamente calibrado em laboratório. O Kp é dado em pulsos/m3, assim, se o medidor tiver Kp = 5000 (pulsos/m3), significa que numa frequência de “apito” de 5Khz, teremos uma vazão volumétrica de 1 m3/s.


Curiosamente, o KP independe do estado físico do fluido, e o que muda é a faixa de frequências de trabalho. Outro detalhe, é que o medidor Vórtex é unidirecional.


Sua medição depende que o fluido seja homogêneo e tenha um fluxo estável, por isso, os trechos retos são mandatórios, e eles devem trabalhar de preferência com velocidades altas para obterem uma boa relação sinal/ruido.



53 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


loja do mecanico.png
bottom of page