O Que Faz um Engenheiro?

Atualizado: 31 de Jan de 2019

Independentemente da área da engenharia que você faça parte ou esteja estudando, uma das perguntas mas realizadas por nós, desde da faculdade é: “ – O que faz o engenheiro”?


Do ponto de vista legal, responder essa pergunta é dizer quais são as atribuições do engenheiro.


Obviamente, cada modalidade de engenharia, civil, mecânica, elétrica, ambiental, etc, são mais de 30, tem suas atribuições próprias, ou seja, cada um executa atividades distintas.


Bom, mas e daí? Como diferenciar cada uma das especializações? Por exemplo, eu como engenheiro mecânico, o que posso fazer?


Como eu disse anteriormente, isso é uma questão legal, não legal no sentido de “bacana”, mas relacionado a leis específicas.


A lei que regula a profissão de engenheiro é a 5.194 de 24 de dezembro de 1966, ela que permite a criminalização de alguém por “exercício ilegal da profissão”. Essa lei também regulava a profissão de arquiteto, mas essa parte foi revogada pela lei que permitiu a criação do Conselho de Arquitetura e Urbanismo separados, como nosso foco é em engenharia, não iremos entrar em maiores detalhes.


Em seu artigo sétimo, a referida lei traz as tais atribuições profissionais faladas acima, que resumidamente são planejamento, projeto, estudos, análises, avaliações, perícias, ensino, pesquisa, fiscalização de obras e serviços técnica, entre outros temas.


Veja, que para quem deseja saber o que pode fazer não ajudou muito, pois o artigo define apenas os tipos de atividades e não é muito claro o que um engenheiro específico pode fazer.

Por se tratar, de uma lei federal, ela trata genericamente mesmo o assunto, deixando a cargo do correspondente, no caso, o CONFEA, Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, fazer tais especificações, por meio das resoluções.


Nesse sentido, existem resoluções que tratam de diversas modalidades de engenharias e outras específicas. Por exemplo, a resolução 139 de março de 1964 trata especificamente da profissão de “Engenheiro Mecânico”. Nessa, em seu artigo 3º traz como competências o estudo, o projeto, a direção, a fiscalização e a construção de máquinas e motores, instalações mecânicas, termomecânicas e eletromecânicas, entre outras.


Já em 29 de junho de 1973, foi publicada a resolução 218. Em seu artigo primeiro estão estabelecidos as atividades traz:


  • Atividade 01 - Supervisão, coordenação e orientação técnica;

  • Atividade 02 - Estudo, planejamento, projeto e especificação;

  • Atividade 03 - Estudo de viabilidade técnico-econômica;

  • Atividade 04 - Assistência, assessoria e consultoria;

  • Atividade 05 - Direção de obra e serviço técnico;

  • Atividade 06 - Vistoria, perícia, avaliação, arbitramento, laudo e parecer técnico;

  • Atividade 07 - Desempenho de cargo e função técnica;

  • Atividade 08 - Ensino, pesquisa, análise, experimentação, ensaio e divulgação técnica; extensão;

  • Atividade 09 - Elaboração de orçamento;

  • Atividade 10 - Padronização, mensuração e controle de qualidade;

  • Atividade 11 - Execução de obra e serviço técnico;

  • Atividade 12 - Fiscalização de obra e serviço técnico;

  • Atividade 13 - Produção técnica e especializada;

  • Atividade 14 - Condução de trabalho técnico;

  • Atividade 15 - Condução de equipe de instalação, montagem, operação, reparo ou manutenção;

  • Atividade 16 - Execução de instalação, montagem e reparo;

  • Atividade 17 - Operação e manutenção de equipamento e instalação;

  • Atividade 18 - Execução de desenho técnico.

É nos artigos subsequentes, que são estabelecidos para cada modalidade de engenharia, as atividades que lhes competem, por exemplo, o engenheiro mecânico pode executar todas essas atividades (artigo 12).


Mais uma vez, nos deparamos com atividades genérica, praticamente, quase todas as modalidades podem executar as atividades 01 a 18, ou seja, para quem deseja saber especificadamente sua atribuição, fica na mão.


Um pouco mais recente, em 2005, tivemos a resolução 1.010, que foi considerada por muito, um marco, um