top of page

Nossos Artigos

Confira abaixo nossos artigos e postagens.

 

Para conhecer nossos cursos CLIQUE AQUI.

Tipos de Acoplamento e O Alinhamento de Eixos

Hoje vamos falar sobre a relação do TIPO DE ACOPLAMENTO e o ALINHAMENTO DE EIXOS, mas antes, gostaria de receber avisos das nossas publicações por whats?



tipos de acoplamentos

Acoplamentos são elementos que unem dois eixos, normalmente um motor e uma máquina qualquer, embora existam outras configurações.


Os acoplamentos, podemos reunir em 2 grandes classes, o acoplamentos rígidos e os acoplamentos flexíveis.

Rígido significa que há movimentação do acoplamento enquanto flexível permite alguma movimentação, movimentação essa que aumenta com o número de elementos de compensação.

Em geral, temos 1 ou dois elementos elásticos no acoplamento, separados por um espaçador, porém, o fato de um acoplamento ter espaçador não significa que ele tenha dois elementos.

Existem uma infinidade de tipos de acoplamentos flexíveis, o que muda de um para o outro são o torque suportado e os limites suportados de desalinhamentos.

Os eixos a serem unidos devem estar alinhados, mas devido as imprecisões de medidas e as condições estruturais dos equipamentos surgem os desalinhamentos que podem ser angular (também chamado de axial), radial (também chamado de paralelo ou offset) ou uma combinação dos dois, que é o mais frequente.

O limite de desalinhamento paralelo permitido é dado em unidade de medida de distância, por exempo 0,2 mm (2 décimos de milímetro) enquanto o desalinhamento angular é dado por duas medidas, por exemplo 0,2 mm / 100 mm (dóis décimos de milímetros para cada 100 mm). Essa forma utilizada para representar um ângulo por meio dos catetos de um triângulo.

Mas e daí e e eu com isso?

Bom, vamos ao título dessa postagem.

Quando fazemos o alinhamento dos eixos, sempre haverá um desalinhamento residual e são os acoplamentos que irão absorvê-los e quando isso não acontece, o elemento elásticos do acoplamento se danifica rapidamente.


Um outro ponto importante, um acoplamento de um elemento elástico, praticamente, não tem capacidade de absorver desalinhamentos paralelos, uma vez que será formado um 'ângulo" entre os eixos.


Para equipamentos de menor porte, como vários modelos de bombas centrífugas, isso não costuma ser um problema.


Porém, com o aumento do tamanho do equipamento e da sua acuracidade, utilizar acoplamentos com dois elementos elásticos é fundamental para o seu bom desempenho. Estes estarão mais aptos a absorver os dois tipos de desalinhamentos.


Para ilustrar essa questão, colocamos a animação da união universal, para mostrar a diferença de paralelismo entre os dois eixos. Isso também acontece no acoplamento de dois elementos elásticos, só que em menor escala.


Para concluírmos, se você está vivenciando um problema frequente de quebra de acoplamento, a primeira coisa a verificar é se o alinhamento está dentro dos limites recomendados pelo fabricantes.


Se sim, verifique se o desalinhamento está dentro dos limites do acoplamento utilizado.

Uma causa frequente de causa raiz é o uso do acoplamento inadequado para a aplicação.



alinhamento de eixos





230 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


loja do mecanico.png
bottom of page